Ir direto para menu de acessibilidade.
Você está aqui: Últimas noticias > Lainc/Unifesspa divulga Índice de Preços ao Consumidor de Marabá do mês de janeiro
Início do conteúdo da página
Últimas notícias

Lainc/Unifesspa divulga Índice de Preços ao Consumidor de Marabá do mês de janeiro

  • Publicado: Terça, 20 de Fevereiro de 2018, 18h43
  • Última atualização em Quinta, 01 de Março de 2018, 10h05
  • Acessos: 113

O Laboratório de Inflação e Custo de Vida de Marabá (LAINC) da Universidade Federal do Sul e Sudeste do Pará (Unifesspa) divulgou esta semana, o índice de Preços ao Consumidor, das famílias com rendimentos entre 1 a 5 salários mínimos, da cidade de Marabá, referente ao mês de janeiro de 2018. 

O índice de preço ao consumidor de Marabá, é um indicador da evolução do custo de vida das famílias dentro do padrão de vida e do comportamento racional de consumo. O IPC é calculado mensalmente, através da coleta de preços dos bens e serviços que compõe o orçamento das famílias, que se mensura as variações de preços, sendo os dados coletados nos estabelecimentos comerciais, de prestação de serviços e concessionárias de serviço públicos.

Para apresentar os números da inflação em Marabá do mês de janeiro de 2018, os alunos e professores envolvidos no projeto realizaram pesquisas de preços em diferentes locais de venda na cidade. A coleta de dados leva em consideração o consumo de alimentos de uma família – composta de cinco pessoas – que ganhe em média de 1 a 5 salários mínimos em Marabá.

Sob a coordenação do curso de Economia, o Laboratório produz o Índice de Preços ao Consumidor (IPC) e informes da Cesta Básica de Consumo Familiar de Marabá, com índices analíticos de interesse da sociedade, dos governos e dos agentes políticos interessados na dinâmica econômica da cidade.  A equipe coordenada pelo professor da Unifesspa José Stenio Gonzaga Souza conta com a atuação de seis professores, 12 bolsistas, além de estudantes voluntários, que têm a oportunidade de colocar em prática, utilizando a metodologia da Fapespa, parceira do projeto, o conhecimento adquirido em sala de aula.

Durante o período de quatro anos, o curso de Economia vai produzir o Índice de Preços ao Consumidor e informes da Cesta Básica de Consumo Familiar de Marabá, composta de 43 itens, dentre eles, açaí, farinha e peixe, que fazem parte do hábito alimentar regional e de Pesquisa de Origem dos Produtos.

Números da inflação

LAINC JANEIRO 2O LAINC apresentou o IPC-Marabá do período de janeiro de 2018, registrando uma alta inflação no mês. Segundo os pesquisadores o Índice de Preços ao Consumidor em janeiro registrou uma inflação de 0,24%, sendo, Alimentação e bebidas (0,08%), Habitação (0,01%), Transporte (0,08%), Artigos de residência (0,04%), Serviços e cuidados pessoais (0,06%), Vestuário (0,03%) e Educação (0,01%). O grupo Comunicação não sofreu variação no mês.

O grupo Alimentação e bebidas teve uma variação positiva influenciada pelo preço dos pescados, do pão francês e dos alimentos consumidos fora do domicílio que, em média, tiveram variação de 12% em relação a dezembro de 2017. O sub-grupo Alimentação no domicilio, com 108 itens, continua apresentando variação negativa desde o último trimestre de 2017. O grupo Transportes sofreu variação positiva graças às despesas particulares com automóveis, no caso manutenção e revisão. Os preços de veículos novos tiveram aumento em relação ao mês anterior devido a renovação de frota (ano fabricação/ano modelo) em média 11%. Os combustíveis, porém, tiveram uma redução em média de 7%.

Praticamente todos os grupos de despesas tiveram variação positiva com exceção do grupo Serviços e cuidados pessoais (-0,07%), influenciado principalmente pelos produtos de higiene pessoal que, na média, tiveram deflação em relação a dezembro.

O mês de janeiro caracteriza-se pelo reajuste de alugueis e taxas como energia elétrica, no caso da cidade de Marabá, o grupo Habitação (0,01%) que corresponde a essas despesas teve uma variação menor que em dezembro de 2017 (0,08%), porém o que ocasionou esta queda de 7 pontos percentuais foi a tarifa de energia elétrica que voltou a bandeira verde, com redução de 7% no preço da tarifa em relação a dezembro, que em tal grupo tem maior impacto do que os aluguéis que tiveram um aumento de 15% em relação ao mês anterior, ocasionando essa queda. 

O Grupo vestuário sofreu variação positiva de 0,03% em janeiro de 2018, porém sofreu uma queda acentuada de 17 pontos percentuais em relação a dezembro de 2017 (0,20%). Os itens que mantiveram esse patamar para o mês de janeiro foram as roupas e calçados masculinos que tiveram um aumento médio de 10% em relação ao mês anterior.

O grupo Despesas pessoais sofreu variação positiva de 0,06% subindo 5 pontos percentuais em relação a dezembro (0,01%), influenciado pelo aumento do preço dos serviços pessoais (manicure e depilação) que tiveram aumento em média de 16%.  O grupo Educação teve uma variação positiva de 0,01% caindo 2 pontos percentuais em relação ao mês anterior (0,03%). Esse aumento se deu devido ao aumento das mensalidades escolares de ensino médio e itens de papelaria como cadernos, os quais tiveram um reajuste médio de 8% em relação a dezembro de 2017.LAINC JANEIRO

registrado em:
Fim do conteúdo da página